quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O Paraíso na terra!

Sessão da 2ª Turma do STJ. O desembargador convocado Carlos Mathias reage ao ouvir da tribuna críticas do advogado em relação à demora no julgamento do caso:

— O STJ não é lento. Os juízes trabalham muito, exaustivamente, noite e dia, com destemor, galhardia e devoção. Os integrantes daqui são dedicados, sérios, honestos, limpos, cuidadosos...

A ministra Eliana Calmon interrompe Mathias:
— Onde é que os magistrados são assim, excelência? Existe um lugar assim?

Mathias:
— Existe sim, excelência. E é aqui no STJ. Os ministros que compõem essa Corte são batalhadores, meticulosos, estudiosos, corretos, verdadeiros sacerdotes da coisa pública que renunciaram a quase tudo na vida para se dedicar ininterruptamente ao ato de julgar.

Eliana:
— Esse lugar até existe, mas não é no STJ não.

Mathias:
— E onde é?

Eliana:
— É no Paraíso. Aqui no STJ não tem nada disso do que o senhor está falando não.

Fonte: Conjur

Comentários: todo mundo, até as pedras, sabem que muitos votos dos tribunais não são mais feitos pelos juízes...são os assessores que nos julgam hoje, dado o volume de processos. O judiciário tem culpa? Em parte sim, ele integra o sistema este que hoje dá sinais de insuficiência...respeitassem os juízes os precedentes e não estariam assoberbados de processos idênticos. Teriam tempo para analisar cada caso...os argumentos das partes seriam ouvidos...seria um mundo ideal...

Nenhum comentário: