quinta-feira, 12 de março de 2009

Vítimas de fraude comemoram prisão do investidor Madoff

As vítimas da fraude de US$ 50 bilhões que investidor americano Bernard Madoff confessou ter realizado comemoraram nesta quinta-feira a decisão do juiz Denny Chin, de Nova York, de decretar a prisão do acusado até a divulgação da sentença, em 16 de junho.

Uma fila chegou a se formar em frente à Corte Federal de Manhattan para acompanhar o julgamento de Madoff. Após o decreto de prisão, vítimas como Helen Davis Chaitman e Miriam Siegman deixaram o tribunal comemorando.

O financista teve decretada pelo juiz de Nova York sua prisão imediata e, em função disso, foi algemado depois de se declarar culpado. "Como se declara?", perguntou o juiz a Bernard Madoff, que respondeu prontamente: "culpado".

"Estou profundamente arrependido e envergonhado. Achei que tudo ia acabar rapidamente, e que eu livraria a mim e a meus clientes disso. Acabou sendo difícil, e, no fim das contas, impossível. Não posso expressar adequadamente o quanto eu sinto. Estou aqui hoje para aceitar a responsabilidade por meus crimes".

Madoff se apresentou nesta quinta-feira ante a Justiça e pela primeira vez se viu frente a frente com algumas das milhares de vítimas de sua colossal fraude financeira.

O promotor já anunciou que vai pedir até 150 anos de prisão para Madoff. Detido em 11 de dezembro passado, Bernard Madoff estava em prisão domiciliar em seu luxuoso apartamento de Manhattan.

As acusações incluem fraude com ações, fraude em assessoria financeira, correspondência fraudulenta, fraude eletrônica e lavagem de dinheiro.

Fonte: Site Terra


Comentário:

Se fosse no Brasil, Bernard Madoff estaria preso ou estaria tomando champagne em Angra?

Nenhum comentário: