segunda-feira, 1 de setembro de 2008

DILMA COMPARA ESCUTAS AO NAZISMO

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, defendeu uma regulamentação das condições em que a Justiça define a possibilidade de escutas telefônicas e as condições em que as mesmas podem ser divulgadas. Ela comparou esse tipo de invasão de privacidade ao nazismo. "Primeiro pegam os judeus, depois as pessoas contrárias ao regime e depois o povo inteiro", afirmou.

Comentários: como dizem os juristas, "data venia" mas não tem nada que vem. Essas escutas da ABIN não estão voltadas ao projeto racista e de limpeza étnica. Ele está associado aparentemente a um subterrâneo muito mais sujo de Brasília que diz respeito a chantagens, negociatas, disputa interna de poder. Não parece haver qualquer projeto claro e sistematizado e organizado. Até isso é uma aparente bagunça.

Se não for isso, é pior. A ministra não se dá conta que a ABIN é do governo e se alguém estaria associado ao nazismo seria o governo que ela integra!!

Nenhum comentário: