domingo, 14 de setembro de 2008

A corrupção no Brasil é tema de encontro de Economia e Direito na Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

O Departamento de Economia do Instituto de Ciências Humanas da UFPel, o Instituto de Direito e Economia do RS (IDERS) e a Controladoria Geral da União (CGU) promovem, nos dias 16, 17 e 18 de setembro, no Auditório do Centro de Integração do Mercosul, o Encontro de Economia e Direito UFPel 2008, com o tema “A Corrupção no Brasil: Uma análise econômica e jurídica”. O evento será realizado das 19h30min às 22h.

Objetivos: Discutir os avanços na teoria econômica e no mundo jurídico com respeito ao combate à corrupção.

Coordenação: Prof. André Carraro


PROGRAMAÇÃO


16/09/08 terça-feira


19h30min - Abertura - Prof. André Carraro, Chefe do Departamento de Economia/UFPel.


19h40min - Apresentação do Tema da Noite: Direito e Economia: Uma aproximação de interesses. Palestrantes: Prof. Dr.Giácomo Balbinotto Neto (UFRGS) e Prof. Dr. Luciano Timm (PUC/RS).

21h:30min - Debate


17/08/08 quarta-feira


19h30min - Apresentação do tema da noite: O Combate à Corrupção: O que fazer?
Palestrantes: Jose Luis Serafini Boll (Controladoria Geral da União) e Paulo Roberto Gentil Charqueiro (Promotor de Justiça)
21h30min - Debate


18/08/08 quinta-feira


19h30min - Apresentação do tema da noite: Direito, Economia e a Análise da Corrupção
Palestrantes: André Carraro (UFPel) eVanessa Boll (UFPel)
21h30min - Debate


Saiba mais


O Direito e Economia (Law and Economics) é um campo interdisciplinar de conhecimento, que aplica as ferramentas da Ciência Econômica (notadamente da Micro-Economia e da Economia do bem-estar) a temas jurídicos e de políticas públicas. Algumas premissas fundamentais são adotadas para tanto: os indvíduos são racionais e buscam sempre maximizar o seu bem-estar e, conseqüentemente, reagem a incentivos. Dentre estes, encontram-se as normas jurídicas, que por sua natureza coercitiva funcionam como potentes estímulos à conduta do indivíduo. Por sua vez, esses incentivos normativos acarretam conseqüências sociais e econômicas, que acabam naturalmente também afetando o desempenho do próprio ordenamento jurídico, sendo que os resultados nem sempre são aqueles pretendidos pelo legislador ou pelo juiz.


O “Direito e Economia” busca então, através da utilização de ferramentas tais como teoria dos preços, teoria dos jogos, econometria, teoria das externalidades e dos custos de transação, além de outras, tornar o sistema jurídico mais eficiente para que possa, dessa forma, conseguir alcançar os seus propósitos de justiça e eqüidade, desejados por todos e possibilitadores da paz social e do desenvolvimento.


Nenhum comentário: