domingo, 21 de outubro de 2007

PIB DE CHICAGO

Estive nesta semana em Chicago.

Vim fazer turismo e aproveitar para conversar com o prof. Gary Becker, prêmio nobel de Economia. Ele, como quase todo norte-americano em média, acredita que punição é essencial para combater a criminalidade (além disso, muitos economistas dizem que o aborto ajuda, pois evita filhos indesejados).

Falando nisso, Chicago tem uma segurança constrangedora para um brasileiro. Pude ir a um show de Blues a pé, sem passar por toda aquela situação lamentável de ficar olhando para todos os lados, etc., etc.

Fiz um passeio de barco para conhecer melhor a impressionante arquitetura da cidade...fiquei pensando qual o PIB dela em comparação com SP e POA.

Bom, o PIB de Chicago em números grosseiros em poder de compra é quase um terço do PIB do Brasil. Em comparação com SP é um pouco maior...e umas quinze vezes ou mais o PIB de POA.

Detalhe, a cidade foi fundada no século XIX e em 1870 pegou fogo e foi reconstruída!

Fico pensando se Becker está errado e teoria jurídica criminal hoje corrente no RS (derivada de países europeus com baixíssimo índice de criminalidade como a Espanha e Portugal) - ao contrário do passado de Chicago e Nova Iorque - estão certos. Coloquei um artigo ao lado de economistas gaúchos que desmistificam aquela idéia simplória de que a sociedade é a culpada do delito e de que o crime é resultado da pobreza.

Se o Brasil não resolver logo o problema de crimes violentos, ficará um dos países (se já não é), mais violento do mundo.

Ah, o Becker me disse que a única cidade do mundo em que ele tirou o relógio para passear foi no Rio de Janeiro (e, para surpresa dele, aconselhado por cariocas)...
"
Também me surpreendeu o número de professores com quem venho conversando que viram Central do Brasil e Cidade de Deus e nem pensam por os pés no país..."é muito assustador"

Luciano Timm

Um comentário:

Francisco Kümmel Alves disse...

Enquanto isso, na terra brasilis, um criminoso, como bem entende, foge do albergue, se reapresenta dias depois em outra cidade, solicita transferência para outro local, e pasmem, consegue....

Falo do caso de Cláudio Adriano Ribeiro
, o Papagaio, maior assaltante do RS, que apesar de ter fugido três vezes da custódia do Estado, atualmente está no regime semi-aberto e "resolveu" trocar de albergue no final de semana fugindo.

Se a mania pega.....