segunda-feira, 23 de julho de 2007

Para que serve o BNDES?

Para os empresários, é melhor ter um sócio ou um credor?

As companhias - excetuam-se as pequenas - conseguem captar recursos no mercado de capitais em situação mais favorável do que pela via do empréstimo de instituições financeiras.

Desse modo, os empresários adquirem sócios, e não credores.

Reportagem do site da Revista Exame (acesso ao público):
http://portalexame.abril.com.br/revista/exame/edicoes/0897/economia/m0133366.html

3 comentários:

Francisco Kümmel Alves disse...

A grande dificuldade reside em abandonar uma idéia de estado paternalista que tudo provê, deixando para que as empresas e investidores privados se ocupem dessas questões que são pertinentes a eles mesmos, e não ao estado.

Raquel disse...

Duas observações: a) o BNDES foi criado visando oferecer recursos de longo prazo e a taxas subsidiadas para estimular certos setores da economia. Decisão de política pública. Certo ou errado é isso.
b) Não parece melhor, desde que seu projeto seja rentável, recorrer a crédito, que uma vez pago, deixa voce livre do credor do que ter um sócio, situação permanente?

Relação custo-benefício.

Renato Caovilla disse...

Mas, pensando pelo lado do risco: o credor inflige, ao tomador do empréstimo, um risco; ao passo que o sócio dilui, ao lado de seus pares, o mesmo. Estaria errado pensar assim?