terça-feira, 31 de julho de 2007

Custo Brasil

Reportagem veiculada hoje pela Agência Estado, mas amplamente divulgada:

"A Fundação Procon, de São Paulo, informou nesta terça-feira (31/7) que aplicou uma multa de R$ 672 mil à empresa Gol Transportes Aéreos. O argumento é o de que a Gol não deu acesso à informação e não prestou assistência adequada aos passageiros que tiveram vôos cancelados ou atrasados nos aeroportos do país entre outubro e novembro de 2006.
De acordo com o órgão, a punição é decorrente de auto de infração emitido no dia 22 de novembro de 2006. Foram levados em conta os transtornos causados aos consumidores nos terminais aeroportuários do Brasil no período acima.
O Procon paulista comunicou que todos os prazos legais para defesa foram respeitados e não cabe mais recurso administrativo. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (31/7)".


Comprovadamente a crise no setor aéreo é de responsabilidade (ou seria da falta?) do Estado. Entretanto a culpa é colocada nas empresas, que certamente repassarão qualquer custo adicional aos consumidores e aumentarão a burocracia devido às restrições impostas.
Com esses incentivos que mensagem se manda para os investidores?

Como muito propriamente afirma o professor Sérgio Müller,
o Brasil não é para amadores.

Nenhum comentário: